Profissional no Facebook e outras redes em movimento

24 de Setembro de 2018 | Carreira & Procura de emprego | Nathalie Burg

Como as redes sociais podem ajudar na procura de emprego

Muitas vezes, tendemos a embelezar a verdade nas nossas cartas de apresentação de candidatura para sermos mais convincentes. No entanto, todos devemos estar conscientes de que algumas informações, muitas vezes, não correspondem às nossas próprias informações nas redes sociais. Os candidatos a emprego devem prestar atenção ao que revelam online acerca de si próprios. Para os futuros empregadores é fácil pesquisar aspirantes a empregos no "google", e a maioria faz uso do mesmo. Fotos, que possam indicar o abuso de álcool ou drogas, constituem igualmente proibições absolutas assim como a publicação online de algo acerca de um ex-colega de trabalho.

No entanto, cancelar a assinatura da sua conta do Facebook, Twitter ou Instagram não é necessariamente a solução: muitos empregadores utilizam-no como uma ferramenta para saberem mais sobre a pessoa e poderem avaliar melhor se a mesma se encaixa na equipa. Além disso, hoje muitos candidatos a emprego conhecem os empregadores através do Facebook e outras redes e vice-versa.

Para os futuros empregadores é fácil pesquisar aspirantes a empregos no "google", e a maioria faz uso do mesmo.

Deve ter em atenção o seguinte:

Limpe o perfil e aceite a política de privacidade.

Todas as informações sobre educação e experiência profissional devem ser coerentes.

Visite os sites do potencial empregador e inscreva-se, eventualmente, se quiser demonstrar interesse.

Torne o perfil o mais profissional possível, os futuros empregadores irão certamente analisá-lo.

Participe em discussões sem ser, contudo, depreciativo.

Em geral, deve colocar-se no lugar do empregador e pensar como uma foto ou uma publicação acerca do mesmo poderá afetá-lo antes de publicá-la.

ofertas de emprego correspondentes
todas as ofertas de emprego correspondentes
artigos correspondentes